(versão integral)


 
O GATO DE BOTAS

Um dia na aldeia «ONDE NADA ACONTECE» morreu o moleiro.
E deixou testamento.
Ao filho mais velho deixou o moinho, ao do meio o burro, e ao mais novo o gato.
-Que vou fazer com um gato? - lamentou-se Tomás, o mais novo.
-Muitas coisas, meu amo.
-Tu falaste, gatinho?
-Falei. Compra-me umas botas e eu servir-te-ei dedicadamente.
O Gato, que era muito esperto, conseguiu então que o dono o vestisse como um criado.
Correu ao monte para caçar um coelho. Era muito habilidoso a colocar armadilhas e, passado pouco tempo, tinha apanhado o maior.
Levou-o então ao palácio do Rei.
-É uma oferta do Marquês de Carabás. - disse ao Rei.
Dias mais tarde o Rei e a filha saíram a passeio.
Tomás tomava banho num pequeno rio que corria junto à estrada. Ao acercar-se a carruagem real, o gato gritou bem alto:
-Socorro, SOCORRO, acudam ao meu amo...
Os gritos foram ouvidos pelo Rei e pela filha.
-O Marquês de Carabás foi roubado, Majestade! - disse o Gato.
E o Rei deu roupas a Tomás, que ficou vestido como se um Marquês fosse.
E tão bem parecia e tão bem falava que o Rei o aceitou na Corte.
Perante esse reconhecimento real toda a gente passou a julgar que ele era mesmo Marquês.
Por aquelas bandas vivia também um terrível Ogre.
O Gato, que era muito valente e esperto, foi procurá-lo. E riu-se dele, dizendo-lhe que não acreditava que se pudesse transformar em diferentes animais.
O malvado enfureceu-se e transformou-se em Leão.
Mas o gato disse que só acreditava se ele se transformasse em Rato.
E logo após a transformação do Ogre em rato o Gato com Botas caçou-o e comeu-o.
Acorreu gente de todo o lado a vitoriar o salvador.
-Devei-lo a meu amo, o Marquês de Carabrás. - dizia o Gato - A partir de hoje será o vosso novo Senhor!
Todos aceitaram a ordem, colocando-se em seguida à disposição do Marquês de Carabrás.
E assim este pode casar-se com a princesa.
E o Gato foi muito feliz!


Colori, colorado, está o conto acabado!


VOLTAR